OS GATOS DEIXAM PEGADAS NO NOSSO CORAÇÃO

home

A lagarta processionária do pinheiro


A lagarta processionária do pinheiro é uma linda lagarta colorida, mas muito perigosa, que infesta os pinheiros, provoca alergias e urticária nos humanos, e graves perturbações de saúde nos animais, em especial cães, gatos e cavalos, chegando a causar-lhes a necrose da língua ou mesmo a morte.

Lagarta processionária do pinheiro


O passeio a um pinhal com crianças ou cães pode tornar-se num pesadelo. Os magníficos pinheiros no nosso jardim, cujo ar respiramos deleitados, e pelos quais os nossos gatos trepam para aceder a ninhos ou caçar pássaros, podem esconder esta praga, que inesperadamente os transforma em inimigos.

A lagarta processionária do pinheiro deve o seu nome ao facto de se deslocar em procissão.

.

A  borboleta do mesmo nome vive apenas alguns dias ao ar livre, após um determinado número de etapas bem definidas, vividas nas árvores, na terra e no interior do solo

Esquematicamente, podemos representar o ciclo de vida da lagarta processionária do pinheiro através das 8 etapas seguintes:


1. Numa noite de Verão, as borboletas processionárias saiem da terra. O macho e a fêmea acasalam. O macho morre um ou dois dias depois.

2. A fêmea voa e vai pôr entre 70 a 300 ovos sobre o ramo de um pinheiro, morrendo por sua vez em seguida.

 

Ovos da lagarta processionária

Ninho de lagartas


3. As lagartas eclodem 30 a 45 dias depois. Alimentam-se das agulhas do pinheiro, e ficam ligadas entre si por um fio de seda.

4. Durante o crescimento, as lagartas mudam de cor e adquirem cada vez mais pêlos (até 1 milhão), que podem libertar-se com o vento e provocar problemas de saúde ao homem e aos animais.

5. As lagartas constróem um abrigo em seda no Outono, no ramo de um pinheiro. Passam o Inverno nesse abrigo, e só saiem de noite para cuidarem do ninho e se alimentarem.

 

6. No fim do Inverno, ou mais cedo quando o tempo está seco e ensolarado, a colónia, conduzida por uma fêmea, deixa o abrigo e dirige-se para o solo. É a procissão: as lagartas vão ligadas umas às outras e deslocam-se numa longa fila. Uma fila pode ter algumas centenas de lagartas.

Alguns dias depois, páram num local exposto ao sol. Em seguida, cada uma delas enfia-se num buraco de 10 a 20 cm.

 

As lagartas juntam-se e formam uma procissão

Borboleta processionária


7. Duas semanas mais tarde, as processionárias tecem casulos individuais e transformam-se em crisálidas, ficando neste estado durante vários meses (ou por vezes vários anos, segundo as regiões).

8. Alguns meses depois, cada crisálida metamorfosa-se em borboleta, continuando debaixo da terra. Depois, numa noite de Verão, as borboletas saiem da terra...

 

Informação adicional sobre os malefícios da lagarta processionária do pinheiro:

http://www.cm-cascais.pt/NR/rdonlyres/7F62C85E-03E6-46D1-B184-81E4E9A18E5E/1009/20040216142629DSVPFP.pdf

http://webserver.cm-lisboa.pt/pmonsanto/FB_processionaria.htm

http://www.hospvetprincipal.pt/Lagartapinheiro.htm

http://www.cm-lisboa.pt/monsanto/?id_categoria=11&id_item=177

http://www.hospvetprincipal.pt/processverao.htm